Intolerância a lactose ou alergia da proteína do leite.

Intolerância a lactose ou alergia a proteína do leite?

Intolerância a lactose ou alergia a proteína do leite?

Recentemente a Sociedade Brasileia de Alimentação e Nutrição (SBAN) publicou um documento sobre a importância do consumo de leite e derivados para todas as faixas etárias da população.

O leite de vaca é um alimento que contem carboidratos, lipídios e proteínas de excelente qualidade. Além disso, é fonte de micronutrientes como cálcio, fósforo, potássio, magnésio além de vitaminas A e do complexo B. O consumo de 3 porções de leite e derivados ao dia apresenta diversos benefícios á saúde.

Condições como intolerância a lactose e alergia a proteína do leite de vaca precisam ser entendidas e diferenciadas para que não haja a exclusão desnecessária desses alimentos na rotina alimentar. A confirmação do diagnóstico dessas patologias deve ser feita por médicos, após análise de exames clínicos.

A intolerância a lactose ocorre quando o organismo possui uma incapacidade parcial ou completa de digerir o açúcar do leite (lactose) devido à falta da enzima lactase. Sem a lactase a lactose não é digerida e provoca sintomas como flatulência e/ou inchaço, dores abdominais, diarreia e/ou náusea. A intolerância a lactose pode ser leve, moderada ou grave e varia de individuo a individuo. Para os indivíduos com intolerância a lactose de leve a moderada recomenda-se a redução do consumo de alimentos que contenham esse açúcar, uma vez que grande parte desses indivíduos chega a tolerar 11 g a 12 g de lactose/dia, sem apresentar sintomas adversos. Derivados como queijos (com exceção dos frescos) e iogurtes apresentam pequenas quantidades de lactose e são mais tolerados do que o leite puro. Outra alternativa para os intolerantes a lactose é consumir a enzima lactase juntamente com alimentos ricos em lactose.

Já a alergia a proteína do leite de vaca segundo o SBAN:

“é uma reação imunológica adversa, que se manifesta após a ingestão de uma porção (ainda que mínima), de leite ou derivados, podendo provocar alergias na pele, reações respiratórias e diferentes graus de injúria no intestino (constipação crônica, dores abdominais e/ou diarreias), além de náuseas e vômitos. Neste caso, não pode haver ingestão da proteína do leite.”

É muito importante que após o diagnostico de intolerância a lactose ou alergia a proteína do leite de vaca o profissional nutricionista seja consultado para que as adequações alimentares sejam feitas e os indivíduos possam ter uma alimentação adequada e saudável.